Educação para a sustentabilidade

 

A educação para sustentabilidade objetiva o desenvolvimento da consciência crítica e inovadora na sociedade. Deve estar comprometida com uma abordagem ambiental que inter-relacione os aspectos sociais, ecológicos, econômicos, políticos, culturais, científicos, tecnológicos e éticos.

O tema ganhou ainda mais importância com a declaração, pela UNESCO, da Década Internacional da Educação para o Desenvolvimento Sustentável, celebrada entre 2005 a 2014. O objetivo da década foi de incorporar os princípios e práticas do desenvolvimento sustentável a todos os aspectos da educação e da aprendizagem; isso implica em particular trabalhar pela inclusão social, a defesa da diversidade e a inclusão do tema da sustentabilidade nos currículos e propostas pedagógicas, conforme solicitado pelo Ministério da Educação, por meio do Programa Nacional de Educação Ambiental.

Nesse contexto, a educação deve ajudar a construir pontes entre as necessidades da sociedade, a geração de riquezas e as práticas sustentáveis.

Em 1993, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura A educação para sustentabilidade objetiva o desenvolvimento da consciência crítica da sociedade. Deve estar comprometida com uma abordagem ambiental que inter-relacione os aspectos sociais, ecológicos, econômicos, políticos, culturais, científicos, tecnológicos e éticos.

Dessa reflexão, foi criada uma base teórica e prática para o que se chamou Educação para o Desenvolvimento Sustentável. O programa destina-se a melhorar as condições futuras da sociedade a partir da qualificação dos estudantes para lidarem com os principais desafios da atualidade. Dentre eles, a proteção do meio ambiente, o respeito à biodiversidade e a defesa dos direitos humanos.

A Educação para o Desenvolvimento Sustentável reorienta o aprendizado sob os seguintes aspectos:

• Abordagem interdisciplinar, que integre as dimensões social, ambiental, econômica e cultural do desenvolvimento e esclareça sobre a interdependência entre pessoas e natureza;

• Desenvolvimento do pensamento crítico e da capacidade de resolução de problemas;

• Incentivo ao diálogo, trabalho em equipe e ao espírito de iniciativa;

• Ensino de noções de paz, igualdade e respeito pelos seres humanos e pelos ambientes natural e social;

• Formação de professores e alunos visando à compreensão sobre os desafios da própria cidade.

 

Retirado de:  http://www.cidadessustentaveis.org.br/sites/default/files/gps/arquivos/07_educacao_para_a_sustentabilidade_e_qualidade_de_vida_0.pdf